Política

 Enviar matéria por e-mail

A história da capital resgatada em cartas

Exposição Cartas de Brasília, de 10 de outubro a 19 de dezembro, no Museu Vivo da Memória Candanga

Tamanho da Fonte      Redação Jornal da Comunidade

Com a participação de mais de 100 pessoas, entre pioneiros, familiares e amigos, abriu no sábado (9), no Museu Vivo da Memória Candanga, a exposição Cartas de Brasília, no marco do aniversário de 50 anos da capital da República, ocorrido em 21 de abril. A iniciativa nasceu da vontade de contar a história de pessoas que participaram da construção da nova capital por meio da correspondência trocada entre os pioneiros. As cartas e os depoimentos de seus autores mostram a solidariedade presente na construção da Capital Federal, os desafios enfrentados e as histórias de amor nascidas no ritmo acelerado das construções.


No projeto Cartas de Brasília as idealizadoras e curadoras, a jornalista Márcia Turcato e a socióloga Tânia Ribeiro, resgatam histórias que mostram a solidariedade entre os pioneiros e uma identidade que se mantém até hoje, juntando vidas e alimentando amizades, como a da enfermeira Cacilda e Maria de Lourdes, e ainda Waldyr, Ildeu e muitos outros. Entre as vitrines da exposição, há uma arca para que os visitantes deixem mensagens que serão lidas no aniversário de 100 anos de Brasília, em 2060.

[legenda=As curadoras, Márcia Turcato e Tánia Ribeiro, com o testemunho de JK]


Além da exposição, as histórias narradas pelos pioneiros podem ser conhecidas no blog www.cartasdebrasilia.com.br e no catálogo da mostra.


A iniciativa marca a importância da correspondência na vida das pessoas e revela uma Brasília amiga e receptiva na troca de informações entre os pioneiros e seus familiares, além de identificar a carta como instrumento de trabalho vital adotado por Oscar Niemeyer para passar instruções a sua equipe de colaboradores. As cartas mostram também o estilo refinado adotado pelo presidente Juscelino Kubitschek para escrever aos amigos e servidores.


O então secretário de Cultura do GDF, Silvestre Gorgulho, destacou na abertura da exposição que a carta marca a história do Brasil e citou como exemplo a carta de Pero Vaz de Caminha à Coroa Portuguesa anunciando a chegada das galeras à terras do Novo Continente.


Cartas de Brasília é uma homenagem àqueles que ajudaram a erguer a cidade e nela reinventaram suas vidas. Com a exposição das cartas, fotos, documentos diversos e objetos de época, o visitante tem contato com importantes personagens e com a história da capital da República e da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), que é a patrocinadora do projeto, que também conta com apoio da Caesb e da Rádio CBN. A produção é da 4ART, com supervisão geral de Daiana Castilho.

Serviço:

Museu Vivo da Memória Candanga, Via EPIA Sul, SPMS, Lote D- Núcleo Bandeirante, Brasília/DF
De 10/10 a 19/12, de terça-feira a domingo, das 9h às 17h
Informações: 61-3301.3590


Classificação Atual       ( 0 ) Dê a sua classificação:      


É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Grupo Comunidade

Home | Contato | Expediente | Anuncie | Receba nossas Publicações

Grupo Comunidade de Comunicação © 2008 | Política de Privacidade | Termos de uso