Política

 Enviar matéria por e-mail

Detalhes do Centro Administrativo

Tamanho da Fonte      Redação Jornal da Comunidade

[legenda=Cidade Digital poderá ser exemplo em tecnologia para outros países]

 

 

[legenda=Primeira etapa do Centro Administrativo seria entregue este ano, mas foi adiada]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O novo Centro Administrativo do GDF está em construção em Taguatinga. A obra está sendo realizada por meio de uma Parceria Público Privada (PPP). O projeto é de 2007, foi publicado no Diário Oficial em 2009, mas só começou a ser tirado do papel no governo Agnelo.


No GDF, a única autorizada a dar informações sobre o projeto é a vice governadoria. Procurado pelo Jornal da Comunidade, o vice-governador Tadeu Fillippelli não pôde responder por que estava em viagem à França, onde participa do 6º Fórum Mundial da Água, porém, enviou respostas por meio de sua assessoria de imprensa.

Como vai funcionar essa Parceria Público-Privada (PPP)?
A Concessionária do Centro Administrativo do DF (Centrad), uma Sociedade de Propósito Específico, formada pelas empresas Odebrecht e Via Engenharia, irá construir o novo Centro Administrativo do DF em duas etapas de um ano cada e, em seguida, realizar a operação e a manutenção do mesmo durante 20 anos. Para isso, a Centrad buscará recursos de instituições financeiras que ajudarão a financiar o empreendimento, sendo que o GDF só começará a pagar a primeira parcela desta PPP após a entrega da primeira etapa do empreendimento, concluída e em operação, quando, inclusive, o próprio GDF já terá reduzido significativamente suas despesas, em virtude do cancelamento de diversos contratos de locação de imóveis, que hoje são ocupados pelas suas secretarias de Estado.

Por que foi decidido construir o novo centro por meio de PPP?
Porque os órgãos do GDF encontram-se espalhados em vários edifícios próprios e alugados. A disposição dos órgãos em um único complexo administrativo contribui para aumentar a eficiência do Governo. A PPP foi o modelo adotado para o empreendimento porque o financiamento e o investimento são responsabilidade exclusiva do parceiro privado, desonerando as contas pblicas e permitindo ao GDF arcar com as contraprestações em longo prazo. Ademais, após a sua conclusão, o GDF gastará menos do que o que gasta hoje e ainda terá o novo Centro Administrativo incorporado ao seu patrimônio.


Por que as obras começaram somente agora?
Vários fatores contribuíram para o decurso desse tempo para implantação do empreendimento. A PPP é um processo complexo e, portanto, demorado de estruturação jurídica e econômico-financeira; as dificuldades naturais para a estruturação das garantias fiduciárias e imobiliárias; a mudança de Governo durante a estruturação dessas garantias; a aprovação do sistema de garantias junto aos financiadores do projeto; dentre outros fatores.

Uma primeira etapa será entregue este ano ainda. Vai dar tempo?
Não. A entrega da primeira etapa ocorrerá um ano após a desativação da rodoviária de Taguatinga, cuja solução de transferência está sendo buscada pelo GDF.

Por que o Centro Administrativo será em Taguatinga?
Para criar um novo polo de Desenvolvimento no DF e inverter o fluxo de veículos que se deslocam diariamente para o Plano Piloto no horário de pico, pois mais da metade da população do Distrito Federal e dos funcionários do GDF moram no quadrante sudoeste, cujo centro é a própria região administrativa de Taguatinga.

Qual é o custo da obra?
Caberá ao GDF o pagamento de uma contraprestação pecuniária mensal, de aproximadamente R$ 13 milhões (valor histórico), referente à construção, operação e manutenção (investimento e serviços) do empreendimento ao longo da concessão.

Que órgãos vão funcionar neste centro?
A Governadoria, as Secretarias de Estado do GDF e alguns órgãos da administração indireta funcionarão no novo Centro Administrativo do DF.

O Centro Administrativo seguirá a linha das obras no centro de Brasília, no sentido de projeto arquitetônico, ou seja, será um monumento?
Não. O projeto do Centro Administrativo contempla novas tecnologias e foi concebido levando-se em consideração conceitos de sustentabilidade. O empreendimento terá inclusive o certificado green building.


Classificação Atual       ( 2 ) Dê a sua classificação:      


É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Grupo Comunidade

Home | Contato | Expediente | Anuncie | Receba nossas Publicações

Grupo Comunidade de Comunicação © 2008 | Política de Privacidade | Termos de uso